jan 07 2019

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO VOLTA AO TRABALHO E DÁ PARECER FAVORÁVEL AS CONTAS DE TRAJANO DE MORAES

Em recente sessão do Tribunal de Contas do Estado (TCE) foi emitido parecer favorável à aprovação das contas de 2017 de Trajano de Moraes. O gestor, Rodrigo Viana e o vice Jorge Diniz, realizaram durante o período investimentos na área de saúde, educação, cultura, esporte, lazer entre outras. Segundo o TCE não foi gasto com pessoal mais do que 54 % da Receita Corrente Liquida (RCL) como determina a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Pelo segundo ano consecutivo, os conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE) tiveram que dar adeus ao recesso e trabalhar em janeiro para dar seguimento ao julgamento das contas municipais fluminenses. Os funcionários voltaram ao batente na quarta-feira (2), em uma sessão que aprovou os números apresentados por Angra dos Reis, Itabapoana, Trajano de Moraes, São José de Ubá e Cambuci.

De acordo com o prefeito Rodrigo Viana, a aprovação se deu pelo uso correto do dinheiro público com decisões acertadas, como o corte imediato de recursos assim que assumiu o governo municipal. Ainda conforme o prefeito, apesar da aprovação com louvores dos conselheiros, muitos investimentos feitos pela atual gestão não fazem parte do rol das análises do TCE.

“A população de Trajano de Moraes e dos distritos confiaram em nossa gestão, e o resultado esta aí para todos verem, ou seja, estamos entre os cinco municípios que tiveram as contas aprovadas no estado do Rio de Janeiro. Quero agradecer aminha equipe de trabalho que esta sempre comprometida em oferecer e levar o melhor a nossa cidade. Com isso o planejamento e correta execução dos recursos são muito superiores, refletindo na melhoria da qualidade de vida da população”, comentou Rodrigo Viana.

De acordo com o TCE, todos os cinco prefeitos cumpriram os investimentos mínimos em saúde e educação, mas em cada um dos casos houve ressalvas feitas pelos conselheiros. Com o plenário ainda desfalcado pelo afastamento de cinco titulares como consequência da operação “O quinto do ouro”, o TCE fechou o ano de 2018 com apenas 33 pareceres distribuídos, dos 91 municípios jurisdicionados pelo tribunal.

Link permanente para este artigo: http://trajanodemoraes.rj.gov.br/tribunal-de-contas-volta-ao-trabalho-e-da-parecer-favoravel-as-contas-de-trajano-de-moraes/

jan 04 2019

SECRETARIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE E GUARDA MUNICIPAL DE TRAJANO ATENTAS A PESCA NO PERÍODO DE DEFESO

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente a Guarda Municipal de Trajano de Moraes fizeram novamente o trabalho conscientização na Represa de Tapera. O objetivo é com relação à pesca predatória, ou seja, aquela que retira do meio ambiente, mais do que ele consegue repor, diminuindo a população de peixes e mesmo de plantas do ecossistema. Segundo o secretário municipal do Meio Ambiente, Murilo Portugal, nenhum material foi apreendido nesta ação.

“A pesca predatória tem consequências desastrosas, podendo limitar a produtividade pesqueira, quer seja do ponto de vista biológico, quer econômico. Uma vez que muitas espécies estão correndo risco de extinção em função de sua atuação, e como o equilíbrio do ecossistema depende da existência de todas as suas espécies, quanto maior as atividades de pesca predatória, maior serão as conseqüências”, comentou Murilo.

RELEMBRE – recentemente a Secretaria Municipal do Meio Ambiente a Guarda Municipal fizeram uma ação grande na represa. Na ocasião, funcionários da prefeitura de Trajano de Moraes apreenderam redes de nylon. Desde o mês de novembro é considerado período de defeso, que vai até 28 de fevereiro, ou seja, a pesca é impedida. O motivo da proibição é o de respeitar a época de reprodução dos peixes e a renovação do estoque.

“Os pescadores que respeitam a lei acabam sendo prejudicados por quem age incorretamente”, disse o secretário do Meio Ambiente, destacando que o período de defeso vale para todos os corpos hídricos da Região Sudeste do país. Murilo Portugal, lembra ainda que neste período os peixes se movimentam muito e fica mais fácil capturar uma grande quantidade, em pouco tempo.

Nessa época, só é permitida a comercialização dos estoques de peixes in natura, resfriados ou congelados, provenientes de águas continentais, armazenados por pescadores profissionais, e os existentes nos postos de venda, declarados até o quinto dia útil após o início do defeso ao órgão competente. A legislação ambiental restringe nesse período a pesca, de qualquer categoria, nas lagoas marginais à distância de mil metros a montante e a jusante das barragens de reservatórios de usinas hidrelétricas, cachoeiras e corredeiras.

Link permanente para este artigo: http://trajanodemoraes.rj.gov.br/secretaria-municipal-do-meio-ambiente-e-guarda-municipal-de-trajano-atentas-a-pesca-no-periodo-de-defeso/

jan 04 2019

PREFEITURA MUNICIPAL DE TRAJANO DE MORAES – SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – CHAMADA PÚBLICA: 001/2019

 

ESTADO DO RIO DE JANEIRO

PREFEITURA MUNICIPAL DE TRAJANO DE MORAES

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA, ESPORTE E LAZER

Praça Waldemar Magalhães – Nº 01 – Centro – tel: (22) 2564-2691

CEP: 28.750-000

E-mail: smeducacao@trajanodemoraes.rj.gov.br

Home Page: www.trajanodemoraes.rj.gov.br

 

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE TRAJANO DE MORAES – SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

CHAMADA PÚBLICA: 001/2019

 

Chamada Pública n.º 01/2019, para aquisição de gêneros alimentícios diretamente da Agricultura Familiar e do Empreendedor Familiar Rural conforme §1º do art.14 da Lei n.º 11.947/2009 e Resolução FNDE/CD n.º 26/2013 e 04/2015. A Prefeitura Municipal Trajano de Moraes, pessoa jurídica de direito público, com sede à Praça Waldemar Magalhães, nº 1 – centro, inscrita no CNPJ sob n.” 29.115.441/0001-10, representada neste ato pelo Prefeito Municipal em exercício, o Senhor Rodrigo Freire Viana, no uso de suas prerrogativas legais e considerando o disposto no art.14, da Lei nº 11.947/2009 e artigo 21 da  Resolução FNDE/CD  nº 26/2013, através da Secretaria Municipal de Educação, vem realizar Chamada Pública para aquisição de gêneros alimentícios da Agricultura Familiar e do Empreendedor Familiar Rural, destinado ao atendimento do Programa Nacional de Alimentação Escolar/PNAE, durante o período de 06 de Fevereiro a 09 de Julho de 2019. Os interessados (Grupos Formais, Informais ou Fornecedores Individuais) deverão apresentar a documentação para habilitação e Projeto de Venda no período de 04 de janeiro a 25 de janeiro de 2019  na sede da Prefeitura Municipal (Protocolo), localizada à Praça Waldemar Magalhães, nº 5 centro – Trajano de Moraes durante o horário de expediente ( 09:00  às 17 horas), sendo que a abertura dos envelopes dar-se-á às 14:00 horas, do dia 30 de JANEIRO de 2019, no Salão da Câmara Municipal (salão anexo à Prefeitura).

 

  1. OBJETO

O objeto da presente Chamada Pública é a aquisição de gêneros alimentícios da Agricultura Familiar e do Empreendedor Familiar Rural, para o atendimento ao Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE, conforme especificações dos gêneros alimentícios abaixo:

 

Item Descrição Unid Quantidade Preço Unit. Convenc. Preço Total Convenc.
01 ABÓBORA MADURA: Tamanho e Coloração: Uniformes, Consumo Imediato e em escala, no decorrer da semana. Características: Produto selecionado consistente ao toque e isento de partes amassadas ou batidas. Kg 450 2,82 1.269,00
02 ABOBRINHA BRASILEIRA (VERDE): Tamanho e Coloração: Uniformes, Consumo Imediato e em escala, no decorrer da semana. Características: Produto selecionado consistente ao toque e isento de partes amassadas ou batidas. Kg 600 3,09 1.854,00
03 AGRIÃO: Tamanho coloração uniformes. Consumo imediato e em escala, no decorrer da semana. Características: folhas firmes sem áreas escuras, sem sujidades, ou outros defeitos que possam alterar sua aparência ou qualidade. Maço 480 1,66 796,80
04 AIPIM: Tamanho e Coloração: Uniformes, Consumo Imediato e em escala, no decorrer da semana. Características: Produto selecionado consistente ao toque e isento de partes amassadas ou batidas. Kg 300 3,48 1.044,00
05 ALFACE: Tipo Crespa; tamanho coloração uniformes. Consumo imediato e em escala, no decorrer da semana. Características: folhas firmes sem áreas escuras, sem sujidades, ou outros defeitos que possam alterar sua aparência ou qualidade. Pés 675 1,66 1.120,50
06 BANANA: Tipo Prata. Qualidade exigida: 1ª. Tamanho e coloração: uniformes. Consumo imediato  e em escala, no decorrer da semana. Características: produto selecionado com polpa firme e intacto, devendo ser maduro e entre maduro, sem danos físicos oriundos do manuseio e transporte. Kg 2.160 2,65 5.724,00
07 BATATA DOCE: Tamanho e Coloração: Uniformes, Consumo Imediato e em escala, no decorrer da semana. Características: Produto selecionado consistente ao toque e isento de partes amassadas ou batidas. Kg 525 3,75 1.968,75
08 BATATA INGLESA: Tamanho e Coloração: Uniformes, Consumo Imediato e em escala, no decorrer da semana. Características: Produto selecionado consistente ao toque e isento de partes amassadas ou batidas Kg 1.125 3,02 3.397,50
09 BETERRABA: Tipo sem folhas, classificação extra, Tamanho e Coloração: Uniformes, Consumo Imediato e em escala, no decorrer da semana. Características: Produto selecionado consistente ao toque e isento de partes amassadas ou batidas. Kg 600 3,25 1.950,00
10 BRÓCOLIS NACIONAL: tamanho médio, íntegros, não amarelado ou murcho, em perfeita condição de apresentação Maço 540 3,16 1.706,40
11 CAQUI MIKADO. Qualidade exigida: 1ª. Tamanho e coloração: uniformes. Consumo imediato  e em escala, no decorrer da semana. Características: produto selecionado com polpa firme e intacto, devendo ser maduro e entre maduro, sem danos físicos oriundos do manuseio e transporte. Kg 750 5,29 3.967,50
12 CEBOLINHA VERDE: Tamanho coloração uniformes. Consumo imediato e em escala, no decorrer da semana. Características: folhas firmes sem áreas escuras, sem sujidades, ou outros defeitos que possam alterar sua aparência ou qualidade. Maço 120 1.16 139,20
13 CHUCHU: Tamanho e Coloração: Uniformes, Consumo Imediato e em escala, no decorrer da semana. Características: Produto selecionado consistente ao toque e isento de partes amassadas ou batidas. Kg 675 1,89 1.275,75
14 COENTRO: Tamanho coloração uniformes. Consumo imediato e em escala, no decorrer da semana. Características: folhas firmes sem áreas escuras, sem sujidades, ou outros defeitos que possam alterar sua aparência ou qualidade. Maço 45 1,49 67,05
15 COUVE: Tipo manteiga, fresca, com folhas brilhantes, lisas e viçosas, firmes e sem áreas escuras, com coloração e tamanho uniformes e típicos da variedade, sem sujidades ou outros defeitos que possam alterar sua aparência e qualidade. Maço 450 ,491 670,50
16 ESPINAFRE: Tamanho coloração uniformes. Consumo imediato e em escala, no decorrer da semana. Características: folhas firmes sem áreas escuras, sem sujidades, ou outros defeitos que possam alterar sua aparência ou qualidade. Maço 300 1,99 597,00
17 INHAME:Tipo dedo, classificação: extra, Tamanho e Coloração: Uniformes, Consumo Imediato e em escala, no decorrer da semana. Características: Produto selecionado consistente ao toque e isento de partes amassadas ou batidas. Kg 375 4.99 1.871,25
18 LOURO: Tamanho coloração uniformes. Consumo imediato e em escala, no decorrer da semana. Características: folhas firmes sem áreas escuras, sem sujidades, mofos ou outros defeitos que possam alterar sua aparência ou qualidade. Maço 60 0,99 59,40
19 PEPINO: de 1º qualidade, de tamanho médio, liso, com polpa intacta e limpa; tamanho e coloração uniformes típicos da variedade, sem manchas bolores, sujidades, ferrugem sem lesões de origem física ou mecânica. Kg 495 3,09 1.529,55
20 PIMENTÃO VERDE: Firme, tenro, sem deterioração ou marcas. Kg 225 5.32 1.197,00
21 REPOLHO VERDE: Tipo híbrido, Tamanho e coloração: uniformes. Consumo imediato e em escala, no decorrer da semana Características: Produto selecionado consistente ao toque e isento de partes amassadas ou batidas. Kg 360 2,62 943,20
22 SALSINHA: Tamanho coloração uniformes. Consumo imediato e em escala, no decorrer da semana. Características: folhas firmes sem áreas escuras, sem sujidades, ou outros defeitos que possam alterar sua aparência ou qualidade. Maço 120 1,16 139,20
23 TANGERINA PONKAN: Tamanho e Coloração: Uniformes, Consumo Imediato e em escala, no decorrer da semana. Características: Produto selecionado consistente ao toque e isento de partes amassadas ou batidas. Kg 750 3.69 2.767,50
24 TOMATE: Maduro, mas não amolecido, sem amassamento, manchas amarelas ou brancas, deterioração ou marcas. Kg 1.080 6.65 7.182,00
25 VAGEM MANTEIGA: Tamanho e coloração uniformes. Consumo imediato e em escala, no decorrer da semana. Características: sem áreas escuras, sem sujidades, ou outros defeitos que possam alterar sua aparência ou qualidade. Kg 420 4,82 2.024,40
TOTAL: 45.261,45

 

*Preço de aquisição é o preço a ser pago ao fornecedor da agricultura familiar. (Resolução FNDE 04/2015, Art.29, §3º).

 

  1. FONTE DE RECURSO

Recursos provenientes do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE / PNAE

 

  1. HABILITAÇÃO DO FORNECEDOR

Os Fornecedores da Agricultura Familiar poderão comercializar sua produção agrícola na forma de Fornecedores Individuais, Grupos Informais e Grupos Formais, possuidores da Declaração de Aptidão ao PRONAF física e/ou jurídicas ativas, de acordo com o Art. 27 da Resolução FNDE nº 04/2015.

 

Os grupos formais e/ou informais e fornecedores individuais deverão apresentar DOIS ENVELOPES, um envelope contento a documentação para habilitação e outro com o Projeto de venda, até o dia 25 janeiro 2019 na sede da Prefeitura Municipal (Protocolo), localizada à Praça Waldemar Magalhães, nº 5 centro – Trajano de Moraes durante o horário de expediente (09:00  às 17 horas).

 

ENVELOPE Nº 001 – DOCUMENTAÇÃO DE HABILITAÇÃO

CHAMAMENTO PÚBLICO 01/2018

NOME DO PRODUTOR/RAZÃO SOCIAL

CPF/CNPJ:

 

 

ENVELOPE Nº 02: PROJETO DE VENDA

CHAMAMENTO PÚBLICO 001/2018

NOME DO PRODUTOR/RAZÃO SOCIAL

CPF/CNPJ:

 

3.1. ENVELOPE Nº 001 – HABILITAÇÃO DO FORNECEDOR INDIVIDUAL (não organizado em grupo).

 

O Fornecedor Individual deverá apresentar no envelope nº 01 os documentos abaixo relacionados, sob pena de inabilitação:

 

I – a prova de inscrição no Cadastro de Pessoa Física – CPF;

 

II – o extrato da DAP Física do agricultor familiar participante, emitido nos últimos 60 dias;

 

III – a prova de atendimento de requisitos previstos em lei específica, quando for o caso; e

 

IV – a declaração de que os gêneros alimentícios a serem entregues são oriundos de produção própria, relacionada no projeto de venda.

 

3.2. ENVELOPE Nº 01 – HABILITAÇÃO DO GRUPO INFORMAL

O Grupo Informal deverá apresentar no Envelope nº 01, os documentos abaixo relacionados, sob pena de inabilitação:

I – a prova de inscrição no Cadastro de Pessoa Física – CPF;

 

II – o extrato da DAP Física de cada agricultor familiar participante, emitido nos últimos 60 dias;

 

III – a prova de atendimento de requisitos previstos em lei específica, quando for o caso; e

 

IV- a declaração de que os gêneros alimentícios a serem entregues são produzidos pelos agricultores familiares relacionados no projeto de venda.

 

3.3. ENVELOPE Nº 01 – HABILITAÇÃO DO GRUPO FORMAL (ASSOCIAÇÃO/COOPERATIVA)

O Grupo Formal deverá apresentar no Envelope nº 01, os documentos abaixo relacionados, sob pena de inabilitação:

I – a prova de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica – CNPJ;

 

II – o extrato da DAP Jurídica para associações e cooperativas, emitido nos últimos 60 dias;

 

III – a prova de regularidade com a Fazenda Federal, relativa à Seguridade Social e ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço – FGTS;

 

IV – as cópias do estatuto e ata de posse da atual diretoria da entidade registrada no órgão competente;

V – o Projeto de Venda de Gêneros Alimentícios da Agricultura Familiar para Alimentação Escolar;

VI – a declaração de que os gêneros alimentícios a serem entregues são produzidos pelos associados/cooperados;

 

VII – a declaração do seu representante legal de responsabilidade pelo controle do atendimento do limite individual de venda de seus cooperados/associados.

 

VIII – a prova de atendimento de requisitos previstos em lei específica, quando for o caso; e

  1. ENVELOPE Nº 02 – PROJETO DE VENDA

No Envelope nº 02 os Fornecedores Individuais, Grupos Informais ou Grupos Formais deverão apresentar:

  • Projeto de Venda de Gêneros Alimentícios da Agricultura Familiar conforme Anexos desta chamada pública (modelo da Resolução FNDE / CD n.º 04/2015).

 

  • Para produtos de origem orgânica ou agroecológica apresentar documentação comprobatória de Certificação por entidade credenciada e reconhecida como certificadora.

 

  • Documento que comprove situação de assentado, comunidades tradicionais indígenas e quilombolas

 

  • A relação dos proponentes dos projetos de venda será apresentada em sessão pública e registrada em ata após o término do prazo de apresentação dos projetos. A sessão pública será realizada no dia 30 de janeiro de 2019, às 14 horas, no plenário da Câmara Municipal.

 

4.3 – O(s) projeto(s) de venda a ser(em) contratado(s) será( ão) selecionado(s) conforme critérios estabelecidos pelo art. 25 da Resolução FNDE / CD nº 04/2015.

 

  • Devem constar nos Projetos de Venda de Gêneros Alimentícios da Agricultura Familiar o nome, o CPF e nº da DAP Física de cada agricultor familiar fornecedor quando se tratar de Fornecedor Individual ou Grupo Informal, e o CNPJ E DAP jurídica da organização produtiva quando se tratar de Grupo Formal.

 

  • Na ausência ou desconformidade de qualquer desses documentos constatada na abertura dos envelopes poderá ser concedido abertura de prazo para sua regularização de até 3 (três) dias, conforme análise da Comissão Julgadora.

 

  1. CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DOS BENEFICIÁRIOS

 

5.1. Para seleção, os projetos de venda habilitadas serão divididos em: grupo de projetos de fornecedores locais, grupo de projetos do território rural, grupo de projetos do estado, e grupo de propostas do País.

 

Entre os grupos de projetos, será observada a seguinte ordem de prioridade para seleção:

 

I – o grupo de projetos de fornecedores locais terá prioridade sobre os demais grupos.

 

II – o grupo de projetos de fornecedores do território rural terá prioridade sobre o do estado e o País.

III – o grupo de projetos do estado terá prioridade sobre o do País.

 

  • Em cada grupo de projetos, será observada a seguinte ordem de prioridade para seleção:

 

I – os assentamentos de reforma agrária, as comunidades tradicionais indígenas e as comunidades quilombolas, não havendo prioridade entre estes; (Anexar documentação probatória)

 

II – os fornecedores de gêneros alimentícios certificados como orgânicos ou agroecológicos, segundo a Lei nº 10.831, de 23 de dezembro de 2003; (Anexar documentação probatória)

 

III – os Grupos Formais (organizações produtivas detentoras de Declaração de Aptidão ao PRONAF – DAP Jurídica) sobre os Grupos Informais (agricultores familiares, detentores de Declaração de Aptidão ao PRONAF – DAP Física, organizados em grupos) e estes sobre os Fornecedores Individuais (detentores de DAP Física);

 

Caso a Entidade Executora não obtenha as quantidades necessárias de produtos oriundos do grupo de projetos de fornecedores locais, estas deverão ser complementadas com os projetos dos demais grupos, em acordo com os critérios de seleção e priorização citados nos itens 5.1 e 5.2.

 

  • No caso de empate entre grupos formais, terão prioridade organizações com maior porcentagem de agricultores familiares e/ou empreendedores familiares rurais no seu quadro de sócios, conforme DAP Jurídica.

 

  • Em caso de persistir o empate, será realizado sorteio ou, em havendo consenso entre as partes, poderá optar-se pela divisão no fornecimento dos produtos a serem adquiridos entre as organizações finalistas.

 

  1. LOCAL E PERIODICIDADE DE ENTREGA DOS PRODUTOS

A entrega dos gêneros alimentícios deverá ser entregue nas Escolas Municipais pelos vencedores desta chamada, conforme o cronograma definido pela Secretaria Municipal de Educação.

  1. PAGAMENTO

O pagamento será realizado até 30 dias após a última entrega do mês, mediante apresentação de documento fiscal (nota fiscal) correspondente ao fornecimento efetuado, vedada à antecipação de pagamento, para cada faturamento.

 

  1. DISPOSIÇÕES GERAIS

8.1. A presente Chamada Pública poderá ser obtida nos seguintes locais: Secretaria de Educação, Setor de Licitação e Emater.

 

  • Os produtos alimentícios deverão atender ao disposto na legislação sanitária (federal, estadual ou municipal) específica para os alimentos de origem animal e vegetal.

 

  • O limite individual de venda do agricultor familiar e do empreendedor familiar rural para a alimentação escolar deverá respeitar o valor máximo de R$20.000,00 (vinte mil reais), por DAP/Ano/Entidade Executora, e obedecerá às seguintes regras:

 

I – Para a comercialização com fornecedores individuais e grupos informais, os contratos individuais firmados deverão respeitar o valor máximo de R$20.000,00 (vinte mil reais), por DAP/Ano/Entidade Executora.

 

II – Para a comercialização com grupos formais o montante máximo a ser contratado será o resultado do número de agricultores familiares inscritos na DAP jurídica multiplicado pelo limite individual de comercialização, utilizando a seguinte fórmula:

 

Valor máximo a ser contratado = nº de agricultores familiares inscritos na DAP jurídica x R$ 20.000,00.

 

8.3. A aquisição dos gêneros alimentícios será formalizada através de um Contrato de Aquisição de Gêneros Alimentícios da Agricultura Familiar para Alimentação Escolar que estabelecerá com clareza e precisão as condições para sua execução, expressas em cláusulas que definam os direitos, obrigações e responsabilidades das partes, em conformidade com os termos da chamada pública e da proposta a que se vinculam, bem como do Capítulo III – Dos Contratos, da Lei 8.666/1993.

 

  • As unidades produtoras vencedoras da Chamada Pública receberão a visita técnica para acompanhar a qualidade da produção de seus gêneros.

 

  • A entrega dos Gêneros nas Escolas deverá ser realizada pelos Fornecedores.

 

 

 

  1. RECURSO ADMINISTRATIVO

 

9.1. Encerrada a sessão, os interessados poderão interpor recurso contra quaisquer etapas deste CHAMAMENTO PÚBLICO, manifestando imediatamente e motivadamente a respeito, constando o registro das razões em ata, inclusive formalizando por meio de requerimento no prazo de 3(três) dias a contar da ocorrência.

 

  • O recurso terá efeito suspensivo, sendo que o seu acolhimento importará na invalidação dos atos insuscetíveis de aproveitamento.

 

Trajano de Moraes – RJ, aos 03 de janeiro de 2019.

 

________________________________________

SECRETÁRIO (A) MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

 

________________________________________

PREFEITO MUNICIPAL EM EXCERCÍCIO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Link permanente para este artigo: http://trajanodemoraes.rj.gov.br/prefeitura-municipal-de-trajano-de-moraes-secretaria-municipal-de-educacao-chamada-publica-001-2018/

jan 03 2019

PREFEITO DE TRAJANO RODRIGO VIANA ACERTA DÍVIDA DE MAIS DE 4 MILHÕES COM A ENEL

O município de Trajano de Moraes tinha até pouco tempo uma divida de R$ 4.167.704,00 com a empresa que fornece energia elétrica a região (ENEL). Após reuniões com representantes da corporação o prefeito Rodrigo Viana, conseguiu acertar os débitos e a prefeitura se encontra adimplente, ou seja, o município não tem mais dívidas com a empresa devido a um encontro de contas e um acordo que o município assinou na sede da empresa em Niterói.

“Conseguimos quitar esse débito. Essa dívida era um calço nas contas da administração muito grande. Vamos continuar indo em frente em prol de uma Trajano de Moraes melhor para nossa população. Assinei um acordo com a Enel Distribuidora para sanar a dívida contraída. Esse passo foi muito importante e vantajoso para o município e nos ajudará a honrar com esse compromisso e evitar problemas com corte de energia”, avaliou o prefeito.

O município busca diariamente atender a todos os locais com iluminação pública de qualidade, mas para isso dependia parcialmente deste acerto de contas. “Estamos acertando a dívida com a empresa para garantir o pleno funcionamento dos órgãos da prefeitura e a iluminação em todos os bairros da cidade e distritos. O serviço de troca de lâmpadas nos bairros continua. Investir em iluminação pública é investir também em segurança e qualidade de vida. O investimento em iluminação também é prioridade e pretendemos atingir boa parte da cidade com esse projeto”, destacou Rodrigo Viana.

Após estudos, o governo enxergou que poderia economizar prestando o serviço por conta própria, além de investir na melhoria do serviço através da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos. Desde o início dos trabalhos mais de mil pontos de luz foram acesos nos bairros da cidade e distritos. “A melhoria da eficiência dos sistemas de iluminação pública, também embeleza as áreas urbanas e favorece o comércio e lazer noturno, contribuindo assim, para o desenvolvimento social e econômico da população”, ressaltou o prefeito.

Link permanente para este artigo: http://trajanodemoraes.rj.gov.br/prefeito-de-trajano-rodrigo-viana-acerta-divida-de-mais-de-4-milhoes-com-a-enel/

dez 30 2018

DUPLA SERTANEJA JUNIOR E GUSTAVO E DJ LUCAS ANIMAM O PRÉ-RÉVEILLON EM TRAJANO NESTE DOMINGO

A dupla sertaneja Júnior e Gustavo e o DJ Lucas prometem realizar um super show na noite deste domingo (30), na Praça Nilo Peçanha em Trajano de Moraes, na Região Serrana do Rio. Os cantores sobem ao palco por volta das 23h. Antes da apresentação deles, quem envolve os trajanenses em um ritmo frenético é o DJ Lucas. Os artistas estão na cidade desde cedo para a montagem dos equipamentos no palco. A locução oficial do evento é por conta de Rafael Poubel e Renato Bueno

Já nesta segunda-feira (31), dia da virada, quem anima a cidade é DJ Kokadah e Cristiano Banni e Daniel, logo após tem queima de fogos. No distrito de Visconde de Imbé, o público vai poder conferir neste domingo Banda Katukai. Já na virada de ano quem anima o local é Chapas do Forró, DJ Kokadah e logo após uma bela queima de fogos.

“Esse ano faremos queima de fogos em todos os distritos a pedido do prefeito Rodrigo Viana e do vice Jorge Diniz. Espero que a população possa aproveitar bastante essa festa que estamos preparando para a chegada de 2019. Em todos os locais teremos queimas de fogos. Quero agradecer a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e Defesa Civil pelo apoio”, comentou o secretário municipal de Indústria, Comércio e Turismo, Tiago Pecly.

Em Barra dos Passos, a virada fica por conta do Paradão do Forró e em seguida queima de fogos para receber o ano de 2019. Em Sodrelândia, a virada fica por cona de Ronaldo e Josi e queima de fogos. Em Tapera, o público vai poder brindar a chegada do novo ano no embalo de Forró Eclypse e a após queima de fogos.

Na localidade de Maria Mendonça também haverá queima de fogos e apresentação de Legião do Forró. Em Monte Café, a banda Parada Loka vai receber de braços abertos a chegada de 2019 sob o embalo de uma super queima de fogos.

 

 

Link permanente para este artigo: http://trajanodemoraes.rj.gov.br/dupla-sertaneja-junior-e-gustavo-e-dj-lucas-animam-o-pre-reveillon-em-trajano/

Skip to content